Rotas do Vento Rotas do Vento


Marrocos: Caravana de Camelos

Pontos de Interesse

A cosmopolita cidade de Marrakech;
Interessante percurso ao longo do deserto acompanhado por camelos que nos transportarão a bagagem;
Oásis Oued Mhasser;
As grandes dunas de Chegaga;
Enontro com famílias nómadas e contacto com o seu modo de vida;
As dunas de Bougarn;
A aldeia-oásis de Mhamid.

Introdução

Viajando com uma caravana de camelos e pernoitando em oásis, iremos conhecer o interessante modo de vida dos nómadas do deserto, envolvidos pela imensidão do Saara marroquino.
Séculos atrás, o Oued Drâa era o rio mais longo de Marrocos. As suas águas eram abundantes e submergiam, a sul, nas areias do deserto, para percorrerem centenas de quilómetros num curso subterrâneo que desembocava no Atlântico. O seu vale muito verdejante e cultivado foi outrora uma rota privilegiada para as caravanas que iniciavam a travessia do Saara, dirigindo-se para o distante Sul.
O nosso percurso segue uma dessas antigas rotas e inicia-se a sudoeste de Zagora. Nos raros oásis observamos os minúsculos campos cultivados de tomate, batata e milho circundados por palmeiras, que nos irão oferecer a sua reconfortante sombra. Veremos passar mulheres vestidas de negro com tatuagens na testa, nas mãos e no queixo, dirigindo-se ao poço com uma ânfora ao ombro.
Depois continuamos pela imensidão da planície inundada de luz e de silêncio, seguindo a lenta passada dos camelos. Nos oásis onde acampamos, irá conhecer os nómadas que nos convidarão para tomarmos um chá de potente paladar. Eles viajam em função do nível de água nos poços, em busca de novas pastagens para os seus rebanhos.
Você irá sempre recordar-se dos jantares à fogueira sob o céu tão densamente estrelado das noites no deserto.


Em Viagem

Acordamos com uma agradável luz matinal, ao som da chaleira que anuncia um chá fumegante.
Depois de refazermos o nosso saco de viagem, é o momento do pequeno-almoço, preparado pelos nossos cozinheiros: ovos, pão ou tostas, doce, manteiga, queijo, cereais, leite, chocolate quente, chá e café.
Deixamos o local de acampamento enquanto o pessoal ainda carrega os camelos que nos seguirão ao encalço. No fresco da manhã caminharemos calmamente ao longo de leitos de ribeiros e através de vales cultivados com palmeirais e árvores de fruto, contemplando uma excelente paisagem de montanhas e saudando os nativos, ocupados nos seus trabalhos agrícolas ou pastoris.
A meio da manhã faremos uma pausa para comermos frutos secos (figos, tâmaras, amêndoas, amendoins, passas) ou biscoitos.
De quando em vez faremos uma pausa para fotografar a paisagem apreciando o silêncio em redor.
A meio do dia paramos para uma refeição frugal, que consiste em saladas de tomate, pepino, alface, arroz, pimento com sardinha ou atum e ovo cozido (temperadas com especiarias, vinagre ou mostarda), queijo ou fruta, chá de hortelã.
Continuamos por zonas de escassas pastagens onde muitas vezes encontraremos nómadas berberes acampados com os seus rebanhos, camelos e cavalos.
A meio da tarde montamos o acampamento junto a um poço para que você possa cuidar da sua higiene e o nosso cozinheiro utilizar a água. Os camelos são descarregadas e levados para um local de pastagem, e as tendas são erigidas.
Enquanto o jantar é preparado você irá explorar as redondezas, ou contactar com as gentes locais, ou simplesmente repousar ao sol. No final da etapa é servido chá de hortelã com biscoitos.
O jantar compreenderá sopa, tagine de legumes com galinha ou ovos, couscous, massas, arroz, batatas, lentilhas, chá, fruta ou queijo.
Entretanto o céu vai-se tornando estrelado e invade-nos o desejo de repousarmos na mornidão do saco-cama, que os mais ousados poderão instalar ao ar livre.

Geografia e Clima

O Atlas é composto por três sistemas distintos: o Médio Atlas, o Alto Atlas e o Anti-Atlas, que se desenvolvem no sentido nordeste-sudoeste, paralelamente e ao sul da linha Fez-Marrakech.
O Alto Atlas é a cadeia de montanhas mais importante da África do norte, estendendo-se por 750 km, desde o cabo Ghir na costa atlântica, até ao planalto de Rekkam perto do Mediterrâneo, e eleva-se acima dos 2000m. O seu relevo imponente é marcado por vales cavados nos flancos das suas várias cumeadas de granito, de calcário e de xisto. Aí habitam camponeses chleuh, pertencentes a várias tribos berberes, que se dedicam à pequena agricultura e à pastorícia, a que se juntam no Verão os nómadas, vindos do sul com os seus rebanhos, nas pastagens dos altos planaltos. Nas grandes vias de comunicação encontram-se aldeias fortificadas, as kasbahs, ainda hoje organizadas segundo tradicionais normas de vida comunitária cujo celeiro, o agadir, é o símbolo de união dos residentes.
É dotado de um clima ameno no Verão, de dias solarentos e quentes e as noites frescas devido à sua altitude. O Inverno é, ao invés, uma época rigorosa devido ao frio e à neve, que chegam a cortar as ligações com o exterior.
O Jbel Saghro situa-se a sul do Alto Atlas central, entre os verdejantes vales de Draa e de Dadès, e caracteriza-se por um relevo de grande erosão formado por mesetas, espantosos pináculos rochosos e suaves vales. Os seus povoados, onde se destacam os ksour de cor ocre, e onde crescem palmeiras e amendoeiras, situam-se ao longo de ribeiros, sendo os seus habitantes essencialmente agricultores. Os nómadas também ocupam esta região no Outono, quando o calor ardente do deserto abranda, sendo o seu clima agradável de Outubro a Maio. O seu clima é desértico, muito solarento, com escassas chuvas. A temperatura de dia pode variar entre 20ºC e 25ºC (25º-30ºC em Abr e Out), e de noite entre 10ºC e 0ºC (extremo de –5ºC entre Dez e Fev é possível).
O Saara marroquino goza de um clima idêntico ao do Saghro.
A época das chuvas é de Novembro a Abril, caíndo de forma ligeira e sobretudo na zona costeira e a norte da cadeia do Atlas.
O clima é temperado junto à costa (igual ao clima português).


Marrocos: Caravana de Camelos

Preço: desde Eur 960 por pessoa (voos incluídos).
Partidas: Nov 19-26, Nov 26-Dez 3, Dez 3-10, Dez 10-17, Dez 17-24, Dez 27-Jan 3, Jan 7-14, Jan 14-21, Jan 21-28, Jan 28-Fev 4, Fev 4-11, Fev 11-18, Fev 18-25, Fev 25-Mar 4, Mar 4-11, Mar 11-18, Mar 18-25, Mar 25-Abr 1, Abr 1-8, Abr 8-15, Abr 15-22, Abr 22-29, Abr 29-Mai 6, Mai 6-13, Mai 13-20, Mai 20-27.
Dificuldade: 3


Sugestões de Programas Alternativos:
th_sphinxgiza_1351795316.jpg
Preço: desde Eur 1260 por pessoa (voos incluídos)
th_libia0023_1232325603.jpg
Preço: desde Eur 1860 por pessoa (voos incluídos)
th_marrocos0019_1236729957.jpg
Preço: desde Eur 1120 por pessoa (voos incluídos)

th_balloon_udiapur_01_1286450129.jpg
Preço: desde Eur 2760 por pessoa (voos incluídos)

Testemunhos
Caravana de Camelos, Marrocos